No Rancho Fundo – Uma música, uma história!

No Rancho Fundo – uma música, uma história!

Em 1989 a dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó, no auge de sua carreira artística estourou e divulgou por todo o país uma linda canção sertaneja chamada “No Rancho Fundo”.

A gravação de 1989 com Chitãozinho e Xororó

Pouca gente sabe, mas essa canção sertaneja foi criada no ano de 1931 com letra do famoso Ary Barroso e musicada por José Carlos de Brito Cunha, conhecido por J. Carlos. A canção na época recebeu inicialmente o nome de “Este mulato vai ser Meu”, com o subtítulo de “Na Grota Funda”, interpretada pala cantora Aracy Cortes em 1930, na revista “É do Outro Mundo”, de autoria de J. Carlos, no Teatro Recreio, no Rio de Janeiro.

Silvio Caldas & João Gilberto – “Na grota funda”/ “Rancho Fundo”

Cita a história que o notável compositor de todos os hinos dos clubes cariocas de futebol, Lamartine Babo, estava presente, ouviu a música e não gostou da letra, cujos versos estão abaixo:

Na grota funda,
Na virada da montanha
Só se conta uma façanha
Do mulato da Raimunda

Matou a nega
Com um pedaço de canela
E, depois sem mais aquela
Foi juntá c’uma galega

Ela morre
Na virada da montanha
Vai havê outra façanha
Esse mulato vai sê meu

Esse mulato
Vai fazendo o que ele qué
Já matou duas muié
Porque bamba ele é de fato

Se não morreu
Vou mansá esse cachorro,
Na virada, ali no morro,
Esse mulato vai sê meu

Lamartine era um baita compositor. Copiou a letra, e sem pedir permissão aos compositores, fez seus próprios versos e lançou alguns dias depois no seu programa “Horas Lamartinescas”, na PRB-7, Rádio Educadora do Rio de Janeiro. A música causou um enorme sucesso e foi lançado em 1931, pela gravadora Victor – Disco 33.444, com interpretação do “Bando dos Tangarás”, onde se destacava os nomes de Noel Rosa, Braguinha e Almirante. Assim nasceu a parceria entre Ary Barroso (que aprovou a nova letra) e Lamartine Babo. Como muita razão J. Carlos, o autor original da letra modificada não aceitou a traição e rompeu com Ary Barroso.
Na realidade a primeira gravação de “No Rancho Fundo” foi da cantora Elisa Coelho, que era muito admirada por Ary Barroso, e a escolheu para gravar, acompanhando-a ao piano.

Para mim as duas melhores gravações de “No Rancho fundo” são as de Silvio Caldas e Eliseth Cardoso.
Confiram:

Canta demais, não foi à toa que era chamada de “A Divina”

Josias Cavalcante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *