Nas Asas da Canção

Nas Asas da Canção

                     Duas músicas com o mesmo título. Duas belas letras e melodias. Uma erudita, outra popular brasileira. Cada uma, dentro dos seus padrões melódicos, culturais e ambientais.
Inicialmente vamos nos reportar a “Nas Asa da Canção” do compositor alemão Jacob Ludwig Félix Mendelssohn Bartholdy, ou simplesmente Félix Mendelssohn com é conhecido. Na época de Félix Mendelssohn, a música caseira era tão familiar quanto as refeições. Especialmente na residência desse grande compositor e pianista alemão. Aos 13 anos de idade, já dirigia os cantores e músicos visitantes, e fazia algum tempo que vinha escrevendo suas próprias canções. Nas Asas da Canção, a mais conhecida dentre elas, data de um período posterior e provém de um grupo de seis canções escritas por volta de 1834. Imerso em concertos e recém- casado, sua inspiração mostra a graciosidade e aprumo nos compassos delicados dessa primorosa canção.

 

                    De 1834, nos transportamos par 2001, quando uma dupla de compositores e cantores de samba, marca registrada da música popular brasileira, fazem a sua composição “Nas Asas da Canção”. Refiro-me a Dona Ivone Lara e Nelson Sargento, dois ícones do samba brasileiro. Aqui uma homenagem especial a Dama do samba, Dona Ivone Lara. Cantora e compositora, conhecida como a vanguarda da composição feminina dentro do samba. Aos 12 anos, compôs seu primeiro samba “Tiê”. Em 1966, tornou-se a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores de escola de samba, a Império Serrando, com a música “Os cinco bailes da história do Rio”. Formada em enfermagem e serviço social atuou na área até se aposentar em 1977. A partir daí passou a dedicar-se exclusivamente à carreira artística até falecer. Dona Ivone Lara foi uma mulher pioneira dentro do samba, que rompeu barreiras, enfrentou o machismo, “abriu o caminho para que outras mulheres conquistassem oportunidades na ala de compositores e com isso alcançassem espaço e sucesso no mercado fonográfico. Ela foi a letrista desse fabuloso e ritmado samba e Nelson Sargento colocou a melodia.

Vamos conferir na voz do seu compositor Nelson Sargento

Nas Asas da Canção
Dona Ivone Lara e Nelson Sargento

Vou viajar,
Nas asas da canção.
Até encontrar inspiração pra compor,
um sublime poema de amor.
Quero reunir,
As mais lindas notas musicais.
Pra fazer feliz meu coração,
Que já sofreu demais 2x
Ó musa,
me ajude como outrora.
Não me abandone agora,
No acaso da vida.
Sei que a minha mente está cansada,
Foram tantas madrugadas.
Quantas ilusões perdidas.
Quero versos com muito lirismo.
Para tirar do abismo, teu pobre coração.
Lindas melodias, emoldurando as fantasias, da minha imaginação. 2x

 

Josias Cavalcante

One thought on “Nas Asas da Canção

  1. Mendelssohn recebeu uma educação refinada, resultando no brilho de suas músicas.
    Nas Asas da Canção revela-se notável pela busca incessante da integração metafórica que o título sugere. Há um desenvolvimento engenhoso visto na composição com uma interpolação de tempo muito viva.
    Achei muito interessante a imbricação da música erudita com a música popular de Ivone Lara. Um cenário que guarda uma consistência composicional preciosa.
    Os vídeos estão sublimes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *